top of page

Inclusão, discriminação, sociedade e século 21!

Hoje acordei a pensar neste tema, e no que significa ...




Devia estar a escrever sobre uma qualquer tendência de unhas de Natal, mas não me apeteceu.


Enquanto profissional e técnica de unhas, sei o quanto é importante reconhecer a necessidade absoluta de inclusão e diversidade.

Da idade, ao género e orientação sexual, da religião à raça, da maternidade à gravidez e às mais variadas diferenças, nada disso deve ter qualquer peso quando escolhemos as pessoas que trabalham connosco.


Mas então porque ainda discriminamos? Porque é que por detrás do véu da igualdade, sabemos que esta maneira de pensar ainda existe?

Se alguém é bom no que faz, o que interessa raça ou género?

Ainda me deparo com situações onde há


tentativas de rebaixarem um membro da minha equipa por ter um tom de pele diferente, ou por ser um homem que lhes vai fazer as pestanas…

E depois? O que interessa?…


São seres-humanos e profissionais qualificados que ali estão. Prontos a prestar um serviço de qualidade, a dar o seu melhor e com vontade e gosto no que fazem.

Não devia ser isso o que importa?

A qualidade do serviço, do atendimento?

A jornada muitas vezes já não lhes é fácil, são muitas vezes tratados como cidadãos de 2ª… E para e porquê?



Sou e serei sempre uma defensora dos direitos humanos, e do direito à igualdade. Quando olho para outrem, vejo apenas um ser-humano, com os mesmos direitos e deveres


E assim é a Dez! Somos uma família, uma tribo de malta dedicada e profissional que dá todos os dias o seu melhor.



E perdoem-me os mais sensíveis, aqueles que não concordam ou aceitam, se acham que qualquer membro da minha equipa é um cidadão de 2ª.

A esses, aconselho a procurarem outro espaço que esteja em conformidade com a sua perspectiva do que é e significa a palavra ser-se humano e humanidade.


Bjo!

SaL

24 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page