top of page

Vegan, Bio, Orgânico... Qual a diferença?


O mundo está a mudar!

A procura por produtos que não sejam prejudiciais para humanos, animais e muito menos para o planeta aumenta de dia para dia, o que a meu ver, é excelente.

Sou a primeira a defender um planeta limpo. Sou pró defesa dos animais, contra o uso excessivo de recursos e más práticas, sejam elas quais forem.


Numa altura em que tanto se fala em produtos nocivos, e na "sede" pelo que é natural, há que clarificar algumas coisas.

Tudo à nossa volta é química, até um simples copo de água. E por muito que queira, não posso agarrar na oliveira cá de casa e fazer dela um creme tal como está.

E comam um certo tipo de cogumelos 100% naturais, e logo me dizem como ficam! O arsénico e o petróleo afinal de contas também são naturais.

Nem tudo o que é fabricado em laboratório é mau, assim como um produto cosmético natural não é "colhido directamente do solo para o rosto!"


Conta, peso e medida, em tudo é o meu moto.


Todos sabemos que um produto vegan não só não contém ingredientes de origem animal, como não é testado em animais.

Até aqui tudo muito bem!

O que muitas vezes não vos explicam, é que um produto vegan, para conseguir equilibrar a fórmula de modo a que "sirva o propósito", ou para manter o preço baixo, não pode garantir ser seguro ou eficaz.

Infelizmente, às vezes é exactamente o oposto.

Certas marcas ditas vegan, contêm uma panóplia de ingredientes sintéticos tais como conservantes, emulsionantes e fragrâncias sintéticas que de bem, nada fazem.

O ser vegan não elimina a hipótese de poder causar alergias ou irritações.

É importante ressaltar que um produto para ser vegan não tem de ser orgânico ou bio.


Resumindo, um produto ser vegan significa apenas que não contém produtos de origem animal nem é testado em animais. O uso de produtos vegan fazem parte de uma ética global, um modo de vida que se opõe à exploração animal e exclui todo o consumo de produtos de origem animal tais como couro, lã ou produtos lácteos, entre outros.

O problema reside na exploração por parte de algumas marcas deste modo de vida, aproveitam a confusão em torno dos cosméticos vegan, não testados em animais, naturais e biológicos, para

esconder composições que não são de todo naturais


Falemos agora da diferença entre Bio e Orgânico.

Um produto bio é orgânico, e um orgânico bio.

São sinónimos.

A diferença?

O uso da palavra de acordo com o país - em Portugal usamos o termo "bio", e no Brazil, "orgânico".

O termo Bio só pode ser usado quando o produto cumpre uma regulamentação rigorosa, precisa e detalhada, num conjunto de especificações cuja aplicação é controlada por um organismo de certificação, tais como o Ecocert, BDIH, USDA Organic ou Soil Association.

Um cosmético biológico é um produto que contém principalmente ingredientes da agricultura biológica. E quem diz ingrediente biológico diz necessariamente ingrediente natural!


Um produto cosmético orgânico / bio não é necessariamente 100% natural.

Podem conter ingredientes sintéticos, desde que cumpram com os critérios e legislação da comunidade europeia.

Neste caso, uma determinada percentagem das matérias-primas naturais utilizadas num produto de beleza deve ser produzida organicamente, ou seja, sem pesticidas químicos, fertilizantes sintéticos ou OGM (organismos geneticamente modificados). Há também restrições à utilização de matérias-primas como óleos minerais derivados da indústria petrolífera, ingredientes sintéticos, silicones ou perfumes sintéticos.


Então de onde vem a confusão?

Da associação que Bio é o mesmo que Natural.

Baralhados? Confesso que eu também fiquei ao princípio.

A confusão deriva do facto de ambos serem compostos por ingredientes naturais (óleos vegetais, extratos de plantas, etc.).

Um cosmético natural é aquele que contém pelo menos 95% de ingredientes de origem natural e que não contém produtos proibidos como parabenos, silicones, BHA, BHT, phénoxyéthanol

Para que um produto seja considerado natural, todos os ingredientes ativos e aditivos têm de ser retirados diretamente da natureza ou tratados por processos físicos simples tais como a prensagem, destilação a vapor, embebição, congelação, etc.

Os cosméticos naturais podem conter minerais naturais tais como a argila ou o magnésio, ser compostos por óleos vegetais obtidos por prensagem de frutos secos ou de frutas, e os óleos essenciais obtidos por destilação de uma planta.

As substâncias animais são toleradas se forem produzidas naturalmente, o que significa que natural não significa vegan. O leite, mel ou cera, são considerados ingredientes naturais.


Spoiler alert!

Um ingrediente natural nem sempre é produzido de acordo com um método de agricultura biológica.

Quando um cosmético tem certificação biológica, tem de obedecer a um conjunto de normas aprovadas por um organismo de certificação como por exemplo ecocert e Natrue (presentes na rotulagem)


Resumindo e baralhando,

Orgânico/biológico são sinónimos, e tudo o resto é diferente.

Vão sempre existir mercados e algumas marcas que se aproveitam desta confusão e tentam vender gato por lebre.

O meu conselho? Informa-te, lê os rótulos, e não dês por certo a "ciência que desconheces" só porque apareceu algum influencer no instagram a apresentar um produto


Bjs

SaL








36 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page